Exposição: “De Volta Outra Vez – 80 anos de O Hobbit

De 1º a 30 de novembro de 2017 foi feita a exposição De Volta Outra Vez: 80 anos de O Hobbit, na Biblioteca Florestan Fernandes, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

A exposição contou com 64 obras, dentre livros, teses, quadrinhos, DVDs e action figures.

As obras ficaram expostas em 9 vitrines dividas por seções de: estudos; teses e filosofia; idiomas; artes, fac-símile; e do top ao pop (que mostrava edições de luxo e adaptações como HQ, partituras, DVDs dos filmes, action figures, entre outras).

O público pôde ver versões do Hobbit em inglês, espanhol, latim, esperanto e até mesmo um HQ em catalão. Havia edições ilustradas por Alan Lee, Jemima Catlin e o próprio J. R. R. Tolkien. Ficaram expostas também a edição fac-símile do Hobbit, bem como edições de luxo e comemorativas da obra.

Havia duas linhas do tempo: uma contando a biografia do Professor e outra contando a história de composição e lançamento da história que conta a aventura de Bilbo Bolseiro.

Os visitantes também podiam assistir à animação do Hobbit, de Rankin/Bass Productions em 1977 e interagir com a decoração que remetia ao escritório de um hobbit.

As obras foram todas emprestadas de leitores e instituições: a própria Biblioteca Florestan Fernandes; a WMF Martins Fontes, editora responsável pelo lançamento das obras do Hobbit; Ronald Kyrmse, o atual tradutor oficial das obras de Tolkien no País; Cesar Machado, do Canal Tolkien Talk; Franz Brehme, da Sociedade de Tolkien Brasileira; Arão Teruel; Marcelo Rodrigues e Cristina Casagrande.

A direção do evento ficou por conta da Professora Maria Zilda da Cunha, do Grupo de Pesquisa de Produções Culturais e Literárias para Crianças e Jovens (CNPq).

A curadoria geral da exposição ficou a cargo de Cristina Casagrande.

Também participou da curadoria os professores Diego Klautau (da FEI-SP) e Cristiano Lopes (Mackenzie-SP), que contribuíram com a orientação teórica e organização das palestras; Euclides Lins de Oliveira Neto (da USP), que colaborou com a orientação de montagem e organização da gráfica e gestão financeira; Paulo César Ribeiro (da USP), responsável pelo design dos cartazes, fichas e linha do tempo do evento; Amanda Guerra (da Unifesp), que fez a criação, confecção e montagem da decoração; Cesar Machado (do Tolkien Talk), que fez a arquitetura da distribuição das obras nas vitrines; e Maria Inês Mendes, que fez a ponte entre a exposição e o CELP, órgão da Letras, que promoveu o evento.

Em ocasião da exposição, foram realizadas duas palestras: “Cosmovisão em Tolkien” (com o Professor Dr. Diego Klautau (FEI–SP), Carlos Caldas (PUC-MG)* e o Professor Dr. Cristiano Lopes (UPM–SP e Cesar Augusto Machado do Canal Tolkien Tal) e “Traduzindo Tolkien”, com  a Professora Dra. Lenita Rímoli (DLM–FFLCH/USP) e Ronald Kyrmse (Tolkien Society).

O evento contou também com colaboradores como Lion Santiago, Lucas Gonçalves e Mauricio Avoletta Jr.

Agradecemos especialmente a: Arão Teruel, Alexandre Martins Fontes, Luciana Veit, Franz Brehme, Marcelo Rodrigues, Ronald Kyrmse e, é claro, ao canal Tolkien Talk.

A exposição foi um sucesso e contou com a presença de muitos visitantes, como estudantes, pesquisadores, fãs e curiosos.

Confira aqui a cobertura completa da exposição.

 

Advertisements

Conferência: Lendo a “A Menina dos Fósforos” de H. C. Andersen com Prof. Dr. Klaus Eggensperger (UFPr)

O Prof. Dr. Klaus Eggensperger, especialista em Hans Christian Andersen, apresentou uma conferência na Faculdade de Letras (FFLCH-USP) com uma análise do conto “A Menina dos Fósforos” de H. C. Andersen.

A atividade integrou as comemorações em torno do Dia Internacional do Livro Infantil que terminaram no mês de abril e que,FFLCH-USP, se iniciaram com a exposição “Passeio” com Hans Christian Andersen, instalada na Biblioteca Florestan Fernandes.

O conto em questão desenvolveu uma fantasia de morte, combinando a acusação social com religiosidade cristã e um sentimentalismo carregado. Analisamos os motivos e os meios literários de Andersen no seu contexto histórico, mas também em relação ao horizonte cultural do público contemporâneo. Como podemos entender hoje em dia este conto tão famoso?

Nota biográfica do conferencista – Klaus Friedrich Wilhelm Eggensperger possui mestrado em Letras pela Universidade Hamburg, Alemanha (1985), e doutorado em Linguística pela Universidade Osnabrück, Alemanha (1995). Leitor do DAAD na UFPR entre 1995 e 2002 e professor visitante na Universidade de Dortmund, Alemanha, em 2003. Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal do Paraná, atuando na Graduação no Departamento de Letras Estrangeiras Modernas (Área de Inglês) e na Pós-Graduação em Letras. Orientador de mestrado. Áreas: Ecocrítica, Estudos Culturais, Teoria Estética (Teoria Crítica; Freud), Crítica Literária, Letras Estrangeiras Modernas. Pós-Doutorado na USP, FFLCH, 2013/2014. Livros publicados: monografia sobre verbos modais no iídiche; edição brasileira da obra “Travessia” da romancista alemã Anna Seghers.

Prof. Dr. Klaus EggenspergerOrganização: Profa. Dra. Maria Zilda da Cunha (coordenadora geral). Organizadores: Euclides Lins (doutorando PPGECLLP) Paulo Cesar Ribeiro Filho (mestrando PPG-LP) Marinês Mendes (PLCCJ)

Data: 05/05/2017 – sexta-feira

Horário: das 14h às 17h00

Local: Sala 266 | Prédio de Letras Endereço: Av. Prof. Luciano Gualberto, 403 – 2o. Andar

Inscrições encerradas: http://celp.fflch.usp.br/meninadosfosforos

Esta é mais uma iniciativa do Cclo de Palestras “O Fantástico e seus Arredores” do Grupo de Pesquisa Produções Literárias e Culturais Para Crianças e Jovens (PLCCJ), do Programa de Pós Graduação em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa.

Exposição: passeio pela obra de Hans Christian Andersen

Exposição: passeio pela obra de Hans Christian Andersen na USP

expo_andersen

A Biblioteca Florestan Fernandes, da Universidade de São Paulo, abriu ao público a exposição de seu acervo constante da obra de Hans Christian Andersen, o mais famoso escritor dinamarquês. O evento ocorreu de 2 a 28 de na própria Biblioteca, no coração da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP.

No mês de abril, celebra-se em mais versos a literatura infantil. A data de 2 de abril é dedicada ao Dia Internacional do Livro Infantil em homenagem ao escritor dinamarquês Hans Christian Andersen, que nasceu nesse dia. No Brasil, o notório escritor Monteiro Lobato, também tradutor e adaptador de vários contos de Andersen, nasceu em 18 de abril, quando se comemora o Dia Nacional do Livro Infantil. Ambas as datas são motivo de estimulo à leitura desde a mais tenra idade. O autor de O Patinho Feio, A Princesa e a Ervilha, A Pequena Seria, dentre outros clássicos da literatura mundial, merece ser ainda mais conhecido pelos leitores brasileiros, razão por que os pesquidadores da faculdade de Letras da USP promoveram a exposição.

O evento foi destinado ao público em geral, particularmente aos alunos da Rede Oficial de Ensino. Essa é uma iniciativa de alunos de pós-graduação do Programa de Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa, sob a coordenação da Profª. Dra. Maria Zilda da Cunha, coordenadora do Grupo de Pesquisa de Produções Literárias e Culturais para Crianças e Jovens (GPPLCCJ), e sob a organização do doutorando Euclides Lins de Oliveira Neto, que pesquisa Hans Christian Andersen.

Os pesquisadores recolheram valiosas obras de autoria de Andersen no acervo da Biblioteca Florestan Fernandes, teses e dissertações de temas afins, objetos e recortes de jornais para a referida exposição.

A comissão de curadoria e realização foi composta pelos alunos: Euclides Lins de Oliveira Neto (doutorando), Paulo Cesar R. Filho (mestrando), Cristina Casagrande (mestre), Dra. Avani S. Silva (Estudos caboverdianos); Marinês S. Mendes (assessoria do CELP-USP).

A exposição contou com o apoio da BFF (FFLCH-USP), Programa de Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa, CELLP e Grupo de Pesquisa de Produções Literárias e Culturais para Crianças e Jovens (GPPLCCJ).

Esta é mais uma iniciativa do Ciclo de Palestras “O Fantástico e seus Arredores” do Grupo de Pesquisa em Produções Literárias e Culturais para Crianças e Jovens (GPPLCCJ).

(Euclides Lins – euclideslins2@yahoo.com.br)

PALESTRA: CAMINHO PARA TOLKIEN, com Ronald Kyrmse

caminhoparatolkienInaugurando o Ciclo de Palestras “O Fantástico e seus Arredores”,  Ronald Kyrmse fala sobre o autor de O Senhor dos Anéis

Data: 10 de fevereiro de 2017
Horário: das 14h às 18h
Local: Sala 107 – Prédio de Letras FFLCH/USP
Endereço: Av. Prof. Luciano Gualberto, 403 – Butantã
Inscriçõescelp.fflch.usp.br/caminhoparatolkien
(Certificado válido também para as AACC)

O famoso escritor das aventuras da Terra-média, J. R. R. Tolkien, é considerado tanto pelo público geral quanto pelo universo acadêmico como o expoente da literatura de fantasia contemporânea. Ciente da grande importância do autor – ou “professor”, como é referido por conta de seu trabalho, especialmente como docente de filologia na Universidade de Oxford (1925-1945) – o Grupo de Pesquisas de Produções Culturais para Crianças e Jovens da FFLCH/USP (PCCJ – FFLCH/USP) inicia, em 2017, o Ciclo de Palestras “O Fantástico e Seus Arredores” com o grande tolkienista brasileiro Ronald Kyrmse, notório pelo relevante trabalho como consultor, revisor técnico e tradutor da maioria das obras do universo tolkieniano no Brasil.

Em janeiro deste ano, J. R. R. Tolkien completaria 125 anos, e seu primeiro romance de aventuras de fantasia, O Hobbit (1937), fará 80 anos de seu primeiro lançamento no dia 21 de setembro. O Grupo de Pesquisas PCCJ (FFLCH/USP/CNPq), coordenado pela professora Dra. Maria Zilda da Cunha, busca, com a presença de Kyrmse, aprofundar conhecimentos sobre o gênero conhecido como fantasy, que seduz cada vez mais o jovem leitor e espectador no Brasil e no mundo.

Aliando a mitopeia (mythopoeia em grego) – termo que apareceu pela primeira vez na Poética de Aristóteles (335-323 a.C.) e se refere à arte de fabricar mitos com base na criação de um único autor (ou um número restrito de autores) – aos contos de fadas, o criador dos hobbits proporcionou histórias que encantam o mundo todo – de crianças a adultos – gerando novas produções artísticas com base em seus escritos – como as trilogias cinematográficas O Senhor dos Anéis (2001-2003) e O Hobbit (2012-2014), dirigidos pelo neozelandês Peter Jackson.

Ao mesmo tempo em que atrai um grande público de consumo de massa, a obra do autor não se enquadra em uma chamada paraliteratura ou literatura de folhetim, que corresponderia à literatura de massa do ponto de vista qualitativo. Ao contrário, os escritos do professor proporcionam um vasto, profundo e complexo universo mítico, romanesco e linguístico que dá espaço para aprofundados estudos em diversas áreas do saber, especialmente na de estudos comparados de literatura.

Sobre J. R. R. Tolkien
O britânico John Ronald Reuel Tolkien (1892-1973), lutou na Batalha do Somme, na Primeira Guerra Mundial, e trabalhou como filólogo e professor universitário na Universidade de Oxford, Inglaterra. Casou-se com Edith Bratt, em 1913, com quem teve quatro filhos.

R. R. Tolkien é autor das obras de fantasia O Hobbit e O Senhor dos Anéis e de outras como O Silmarillion e Contos Inacabados, editadas pelo seu filho Christopher Tolkien.

Sobre Ronald Kyrmse
Ronald Eduard Kyrmse, natural de Curitiba (PR), é um dos mais antigos e notórios tolkienistas do Brasil. É membro da The Tolkien Society e atuou como consultor e/ou tradutor em mais de vinte obras de J. R. R. Tolkien lançadas no País. É autor do livro Explicando Tolkien (2003), e, atualmente, está traduzindo o livro The Adventures of Tom Bombadil, de J. R. R. Tolkien, editado pelo casal de tolkienistas Wayne Hammond e Christina Scull.
Canal no Youtube: Tolkien Talk
Teses e dissertações sobre Tolkien: Biblioteca Digital USP

Murilo Rubião Ilustrado

murilo-rubiao-livros

Três contos de Murilo Rubião recebem edições ilustradas pela Editora Positivo. O lançamento homenageia o centenário de nascimento do escritor mineiro, precursor da literatura fantástica no Brasil.

Idealizado pelo mineiro Nelson Cruz, o projeto reúne três dos mais reconhecidos e premiados ilustradores do País.

O próprio Nelson ilustra o conto “O Edifício”, que recebe prefácio do escritor Nelson de Oliveira. O conto “Bárbara” recebeu ilustrações de Marilda Castanha e apresentação de Mariana Ianelli. E o paulista Odilon Moraes interpreta “Teleco, o Coelhinho”, apresentado por Nilma Lacerda.

>>> O centenário do escritor foi comemorado no III Encontro Nacional do Grupo de Pesquisa em Produções Literárias e Culturais para Crianças e JovensMurilo Rubião e seus arredores, que aconteceu na USP, em junho de 2016. Veja como foi o evento.

LITERATURA NA ESCOLA

Como trabalhar a literatura na escola, aliando o prazer da leitura à formação de leitores e à aprendizagem de conteúdos relacionados a diversos campos do saber?

Para refletir sobre esta pergunta, a Plataforma do Letramento lançou o especial multimídia LITERATURA NA ESCOLA, com atividades que propõem a articulação da leitura literária com outras linguagens e formas de expressão, como o teatro, cinema, sarau, cordel etc., e projetos de leitura desenvolvidos por educadores de várias regiões do País. Além disso, o Especial traz dois divertidos testes literários e uma rica midiateca com materiais diversos sobre literatura.

O projeto contou com a participação da Profª. Drª. Lígia Regina Máximo Cavalari Menna, integrante do Grupo de Pesquisa PLCCJ.

Clique na imagem e boa navegação!

literatura-na-escola

Só dez por cento é mentira

Para iniciar as celebrações do centenário de Manoel de Barros, o grupo de pesquisa PLCCJ recomenda o documentário “Só dez por cento é mentira – a desbiografia oficial de Manoel de Barros”, de Pedro Cezar (2008), sobre a vida e a obra do poeta matogrossense.

PALESTRA A ARTE DE 2001, UMA ODISSEIA NO ESPAÇO, DE KUBRICK com PROF. DR. FERNANDO SALINAS (UPM)

Palestra

A arte de “2001, uma Odisseia no Espaço”, de Kubrick com

Prof. Dr. Fernando salinas (UPM)

 2001

 

DATA E HORÁRIO: 01/JULHO/2016, das 14h00 às 17h00

 

LOCAL: UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI – R. Casa do Ator, 275 – sala 758 – unidade 7 – Vila Olímpia – São Paulo.

 

ORGANIZAÇÃO:

Grupo de Pesquisa em Produções Literárias e Culturais para Crianças e Jovens – CNPq – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas – FFLCH

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

 

INSCRIÇÕES GRATUITAS – VAGAS LIMITADAS

https://plccj.wordpress.com/

  APOIO:

celp        ECLLP  FFLCH

Universidade Morumbi

mo(n)stra fantástica de cinema

monstra1 a 4 de Dezembro de 2015

MOSTRA DE CINEMA

Acontecerá, de 1º a 4 de dezembro, no prédio da Letras (FFLCH/USP), a 1ª MO(N)STRA FANTÁSTICA DE CINEMA. A mostra é resultado de pesquisas realizadas pelos alunos do curso de pós-graduação Linguagens do Imaginário e Reflexões sobre o Fantástico: Cinema e Literatura em Diálogo ministrado pela Prof.a Dra. Maria Zilda da Cunha, em parceria com a Prof.a Dra. Maria Cristina Xavier de Oliveira e colaboração do Prof. Dr. Ricardo Iannace. A mostra trará filmes de longas e curtas-metragens em que elementos pertencentes à constelação do insólito engendrarão o universo do fantástico, do mágico, do absurdo, do maravilhoso, e da fantasia. Essa mostra levará ao público não só a exibição dos filmes, mas também proporcionará uma reflexão acadêmica; ao final de cada exibição, os alunos do curso da pós-graduação debaterão o longa e/ou curta, tendo em vista o material teórico estudado e trabalhado nas aulas. A mostra contará também com a participação de convidados especialistas, palestrantes e estudiosos da área de literatura e cinema, com o objetivo de estimular o público a participar das reflexões.

Será possível conferir cerca de 13 títulos, entre longas e curtas, divididos em quatro temáticas: Era uma vez… O fio do fantástico na trama do maravilhoso…, Curta Murilo e o Fantástico na Produção Nacional, Insólito no Fantástico e O Fantástico no Cinema de Terror.

O maravilhoso será contemplado, em seus diversos aspectos similares e distintos, com os curtas Little Red Riding Hood, de David Kaplan, Red, de Jorge Jaramillo e Carlo Guillot, Red Hood, de Navin Dev e O Fio da Aranha, de Atsuko Ishizuka; e com o longa Alice do diretor Jan Svankmajer.

Abrindo as comemorações do centenário de Murilo Rubião, principal representante do fantástico no Brasil, a programação Curta Murilo apresenta quatro curtas-metragens nacionais: O Ex-mágico da Taberna Minhota, de Rafael Conde, e O Ex-Mágico, de Olimpio Costa, além das produções Quinto Andar, de Marco Nick, Miúda e o Guarda-chuva, de Amadeu Alban e Jorge Alencar.

A presença do insólito de forma mais destacada ficará por conta de dois curtas: A Ponte, de Claudinei de Morais, e Madame Tutli Putli, de Maciek SzczerbowskiChris Lavis; e do longa Salada Russa em Paris, de Youri Mamine.

E para encerrar a mostra, o público poderá acompanhar o fantástico no gênero terror com a trama do filme O Orfanato, Juan Antonio Bayona, que apresenta uma série de eventos de natureza incerta, situados entre os limites da realidade e do sobrenatural, tanto do ponto de vista do enredo (narrativa) quanto do ponto de vista da técnica cinematográfica provocando o medo e a dúvida no espectador.

As exibições/apresentações terão início sempre às 14h.

Prédio da Letras (FFLCH/USP)
Av. Professor Luciano Gualberto, 403.
Sala 266 (nos dias 1, 2 e 3)
Sala 107 (no dia 4)

Entrada Gratuita

INSCRIÇÕES
Os interessados devem se inscrever pelo site:
http://celp.fflch.usp.br/inscricoesmonstrafantastica2015

Mais informações: celp@usp.br

A 1ª MO(N)STRA FANTÁSTICA DE CINEMA tem apoio do Grupo de pesquisas Produções Literárias e Culturais para Crianças e Jovens, do Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas, nos Estudos Comparados de Literatura de Língua Portuguesa, na área de Literatura Infantil e Juvenil e do Centro de Estudos das Literaturas e Culturas de Língua Portuguesa.